Direitos Autorais Reservados / Lei. 9.610 de 19/02/1998

Protected by Copyscape plagiarism checker - duplicate content and unique article detection software.

30 de junho de 2010

Homenagem ao Raul no site da revista Rolling Stone

Galera,
acabo de ser informado pelo pessoal da revista Rolling Stone [ www.rollingstone.com.br ] que amanhã, 01 de julho de 2010, estarão prestando uma homenagem pelos 65 anos de nascimento de Raulzito Rock Seixas.
A homenagem será apenas no site, pois se trata de um vídeo com 26 minutos exclusivo da revista.
Abaixo a resenha do vídeo.
MOLEQUES MARAVILHOSOS
Em julho de 2009, o jornalista Cristiano Bastos e o cineasta Pedro Hahn viajaram até Salvador (BA) com a missão de encontrar personagens que viveram com Raul Seixas os primeiros anos de sua carreira e guardam lembranças da infância do "retado" baiano. A ideia era produzir um documentário "câmera na mão", o qual viria encartado na edição #35 da revista Rolling Stone, para a qual Bastos preparava uma reportagem sobre 20 anos sem Raulzito.
O projeto não concretizou-se por inteiro, mas o texto do jornalista, sobre as origens do mito, ganhou a capa da publicação impressa. O vídeo, por sua vez, não deixou de ser editado. Surgem no filme, personagens como Thildo Gama, com o qual Raul montou sua primeira banda, Os Relâmpagos do Rock, em 1961 e Waldir "Big Ben" Serrão, amigo de infância e primeiro a gravar uma composição sua, "O Crivo". O filme também flagra momentos especiais. Um deles é o ensaio da banda Os Panteras, em Salvador, no qual o guitarrista Carlos Eládio e o baterista Carleba falam sobre o amigo Raulzito.
Em homenagem ao aniversário de Raul Seixas, que veio ao mundo em 28 de junho de 1945, a revista digital ZoomRS exibe com exclusividade o documentário "Moleques Maravilhosos". Bom proveito. Agora, play Raul!
SPassos
CRD/SA

com o mestre...

Ontem estivemos em Echaporã/SP visitando o grande Luiz Bertazzoni que foi meu primeiro mestre no caminho do teatro. Ele tem 76 anos e está doente, mas ainda vivo e cheio de vontade vui. Ele mora com a irmã dele, Irene, que cuida dele com carinho e a atenção necessária. Fomos explicar para ele toda a história da mostra cultural que realizaremos em agosto e no qual ele será um dos homenageados. Fábio, Pauline e eu tivemos uma tarde cheia de recordações de nosso início e para mim foi difícil segurar a emoção. Abaixo uma das fotos que tiramos ontem. Agora é rezar pela melhora e que haja condições de trazê-lo no evento.

28 de junho de 2010

nota publicada sobre minha querida Tina Tude - A FILHA DO POETA


A menina de Ipitanga

27 de junho de 2010

Diego Damasceno




Foto: Thiago Teixeira / Ag. A TARDE
É de convencimento o olhar de Tina Tude, 32. Sua formação de atriz é uma pista: na Escola de Teatro da Ufba, com Luiz Marfuz e Harildo Deda, e na Universidade de Brasília. Um dia, na capital federal, perguntaram “Baiana, tu é de onde?”, e ela falou: “Ipitanga”. “Aí, me dei conta que ninguém sabia onde era o lugar de onde eu vinha”. Esse lugar é vizinho de Salvador, e por um acordo político chama-se, desde 1962, Lauro de Freitas. O nome antigo é indígena, e seu resgate, assim como o da memória local, foi a missão que o pai de Tina, o poeta Tude Celestino, tomou para si. Como recuperação de sua obra e continuação de seu trabalho, Tina criou o Atitude Celestina. A ideia era, através do estudo dos textos de Tude, fazer a comunidade conhecer a história de Ipitanga. Parte do projeto é artístico. Tina tirou da gaveta o diploma de teatro (ela diz ainda ter medo dos palcos) e encena uma trilogia poética escrita pelo pai. Outra parte é política. Encampado pela Secretaria de Educação de Lauro de Freitas, nasceu o Projeto Atitude – Identidade e Memória de Ipitanga, que oferece formação a professores municipais. Tina e o secretário de Educação, Paulo Aquino, são os coordenadores. Assim como Tude, Tina diz fazer política sem partido. Mas a convivência no meio também explica seu jeito persuasivo de falar. É um trunfo, ela sabe. “Corrigir um equívoco instalado há 50 anos e esclarecer a comunidade, não é fácil”, diz, sem tampouco desanimar.
Muito mais sobre o projeto no blog ATiTude CelesTina

www.atitudecelestina.blogspot.com

http://revistamuito.atarde.com.br/?p=5198

Algumas imagens do Sarau - Projeto Bela Ágora






27 de junho de 2010


Esse foi o cenário do primeiro Sarau do Projeto Bela Ágora. Confesso que fiquei surpreso com a quantidade de pessoas que aparaceram nesse primeiro, fico feliz porque a curiosidade é atiçada para as coisas boas também. Aleshya ficou de enviar mais fotos para que eu postasse, muito ansioso para ver o resultado.
Para dar uma boa noite eu posto uma que tirei no caminho de volta pra casa, só da minha sombra.

26 de junho de 2010

Bárbara e o elevador

Descobri que Bárbara tem medo de elevador. Muito legal! Subíamos para a 97 FM e no começo ela ficou encolhida num canto e no momento em que o elevador dá aquele tranco pra parar ela deu um gritinho... Eu ri, o que mais se pode esperar. Dada a entrevista e é hora de descer. Mal começamos a viagem e ele parou no andar de baixo... imaginem
entrou um rapaz e eu fui avisando
"Ela grita"
ele deu uma risadinha como quem não acreditava.
Ao primeiro movimento do elevador ela deixou escapar um murmúrio pequeno e eu.
"Calma que a gente só passa vergonha com quem não conhece, quem conhece tudo bem. Como vc se chama?"
O rapaz disse e eu os apresentei...
novo gritinho e muitos risos...
Uma bela manhã de sábado


frase do dia
"O chifre liberta" Jim Duran

revelações para o dia de hoje.



25 de junho de 2010

É AMANHÃ!!!!!!!!!!!!!!!

video

FELIZ ANIVERSÁRIO HELENA HUTZ



Ela caminha entre as pessoas
passos rápidos,
cabelo negros
pele branca, alva, ebúrnea.
Resolvendo probleminhas
indo e vindo como o vento,
o doce sabor do álcool e
noites não dormidas,
noites viradas
como espíritos que se libertam
da carne.
Voz pesada e olhos atentos,
Mãos e passos.
Uma latinha de cerveja
Dois beats a mais.
Perdoe esse poeta do improviso
Que surgiu sem charuto e sem caminhos
Perdido em universos
E precisando seguir o seu caminho.
Trouxe um verso aspirado
Como presente para essa parceira
Aceite minha nota enrolada....

24 de junho de 2010

10h41 am

Ontem a noite estive na nova casa do Baby Face. Simpático o lugar e bem gostoso de tudo. Região central e a apenas uma quadra e meia da faculdade. Conversamos muito sobre tudo e a nossa literatura, mais a dele que a minha. Porque a minha tem já uma certa visibilidade que a dele ainda não possui e acho isso estranho porque o considero melhor poeta que eu e os argumentos dos contos que ele promete escrever também são bons. Falta vencer esse medo católico de tentar. Ele dá muito ouvidos a quem não sabe nada e essas pessoas nem deveriam opinar visto que não são leitores, são palpiteiros. A literatura não é jogo do bicho. Queria que ele participasse do sarau de sábado mas não sei não. O maximo que pode acontecer é um ou outro não gostar e isso nem quer dizer que não saibamos escrever.

23 de junho de 2010

Ando aqui pensando em política. Minha visão assemelha-se a de Guimarães Rosa sobre esse assunto. Sobretudo aqui neste lugar onde vivo em que conheço bem as pessoas que sentam nas cadeiras do legislativo e agem porcamente espalhando a lavagem e tratando-nos a todos como imbecis, que somos, por aceitarmos tudo de forma tão passiva. A CULTURA aqui está entregue nas mãos de uma pessoa que não sabe o que é CULTURA e formou-se na vida fazendo eventos tolos. Transforma tudo num palanquinho maltrapilho e ferrado. Cansei de ser palhaço dessa trupe. Por isso rompi antes de todos, antes de Fábio e de Renato, porque Luis Carlos não pode mesmo se dar a esse luxo. Daí alguns me perguntam se não tenho medo de sofrer algum tipo de cerseamento por parte deles. Digo sempre que não porque eles estão no cargo e EU SOU ARTISTA. As pessoas que militam aqui ficam todas muito reféns disso de secretarias e secretárias e se esquecem que não somos nós que existimos pra servir. ALFORRIA CULTURAL.
Pensar é a maldição de qualquer um, aqui então é um inferno porque me sinto como o personagem da música THE FOOL ON THE HILL dos Beatles. Sentado ali sozinho.

irei dormir feliz

Hoje dormirei feliz. Tive um dia bom comBárbara indo na BelasArtes pra uma convesar descontraída. Acertamos as coisas para o sarau de sábado e escrevi a matéria para o Diário. Depois pra casa me debrucar sobre os livros do Aleilton Fonseca, Bosi e Guimarães Rosa. Tenho ainda o projeto para terminar, na verdade.
Consegui falar com Talita pelo telefone, me acalmou pra caramba.
Prova, cerveja pós prova, boas notícias...
agora fumando meu cachimbo me preparo pra ir dormir

22 de junho de 2010

meu anel TCB

Há algum tempo eu venho procurando um anel com o Símbolo TCB para comprar. Um anel que, para mim tem um profundo significado. Marca a importância da amizade e de como devemos tratar de nossa vida e coisas. Como não achei nada que me deixasse animado eu preferi procurar uma pessoa que fizesse o anel para mim. Achei Veridiana Fráguas através do blog que ela possui e que está aqui na minha lista de links. Ela além de antender com carinho e preocupação me apresentou um preço justo e um prazo bem abaixo do que outras pessoas me deram. Por essa conjunção de informações eu encomendei o primeiro.

na foto abaixo ele está aberto ainda, sem a placa com o TCB, mas em outra foto já está formadinho... não mostro por uma questão de surpresa.


Se você quiser uma jóia de bom gosto e feita de forma artesanal e com carinho, já sabe

Agora é pouco mais de duas da manhã e eu deveria estar na cama, mas a insônia me premiou com uma boa conversa com minha querida e doce Jack. Ela é uma das beats, uma das melhores, e nos falamos tem alguns anos e sempre com muito carinho e respeito. Ela é muito especial e sempre senti uma força vindo dela, menos hoje que ela se mostrou menininha. Uma noite em que devemos ninar o medo e as dores, aguardar por um dia melhor e por um riso sincero, por uma inocência besta que nos salve. Uma pessoa que vale a pena ter no pequeno hall de amigos, não importa se nos vemos, se sabemos do dia a dia porque sempre teremos um no outro uma palavra de carinho sincero.

QUEM RESISTE?

ADORO ESSA FOTO

18 de junho de 2010

uma ida à Belas Artes

video

um vídeo do pocket show

video

Morre aos 87 anos o escritor português José Saramago




A morte de Saramago foi confirmada à imprensa portuguesa pelo seu editor, Zeferino Coelho. "Aconteceu há pouco", disse em entrevista à emissora de televisão RTP. "Estava doente há algum tempo, às vezer melhor outras vezes pior."
Fontes da família confirmaram a agências internacionais que Saramago estava em sua casa em Lanzarote, nas Ilhas Canárias, onde morava há vários anos.
A morte ocorreu por volta das 13h no horário local (8h de Brasília), quando o escritor estava em casa acompanhado da mulher e tradutora, Pilar del Río, informa a agência Efe.
José Saramago havia passado uma noite tranquila. Após ter feito o desjejum de costume e conversado com a mulher, começou a sentir-se mal e pouco depois morreu.
Vencedor do prêmio Nobel de Literatura em 1998, Saramago nasceu em Azinhaga em novembro de 1922. Autodidata, publicou seu primeiro trabalho, "Terra do Pecado", em 1947.
Seu trabalho seguinte, "Os Poemas Possíveis", seria lançado 19 anos mais tarde e pelos anos seguintes ele se dedicaria principalmente à poesia e ao jornalismo.
Saramago volta à prosa no final da década de 1970. Seu estilo característico começa a ser definido em "Levantado do Chão" (1980) e em "Memorial do Convento" (1982).
Em 1991, Saramago lança sua obra mais polêmica, "O Evangelho Segundo Jesus Cristo".
Considerada blasfema, a obra foi excluída de uma lista de romances portugueses candidatos a um prêmio literário pelo Subsecretário de Estado adjunto da Cultura de Portugal, Sousa Lara, sob a alegação de que não representava o país.




“A vida é tão bonita e eu tenho pena de morrer”
José Saramago

Academia Brasileira de Letras lamenta a morte de José Saramago

A Academia Brasileira de Letras irá guardar três dias de luto com bandeira hasteada a meio mastro pela morte do escritor português José Saramago.
Saramago era Sócio Correspondente da ABL, eleito em julho do ano passado. O presidente da Academia, Marcos Vinicos Vilaça, lamentou a perda em mensagem à imprensa, declarando que "a morte de Saramago deixa um enorme vazio e uma grande tristeza na Academia".
"A Academia estava aguardando a informação de quando José Saramago viria ao Rio para providenciara organização da sua posse na Cadeira 16 de Sócio Correspondente. A notícia nos deixou em estado de enorme tristeza. A próxima sessão acadêmica, quinta-feira que vem, dia 24, na ABL, será dedicada à memória do grande escritor português, por quem sempre tivemos o maior respeito e admiração", afirmou o presidente.
A Secretária-Geral da ABL, Ana Maria Machado, refere-se a Saramago como "um sábio, um grande escritor, um ser humano de primeira grandeza". "As letras brasileiras se associam à dor de seus leitores por todo o mundo, lamentando sua partida e celebrando sua literatura que permanece", diz.


A repercussão da morte do escritor José Saramago


O escritor José Saramago mantinha relações privilegiadas com o Brasil. Esteve presente em diversos eventos literários no país e se tornou muito popular antes mesmo de conquistar o Prêmio Nobel. Em romances como "O Ano da Morte de Ricardo Reis", o Brasil faz parte das reflexões do grande escritor. A sua perda é recebida com muita tristeza, particularmente pelos que têm apreço pela língua portuguesa e por sua importância cultural em tantos continentes. O Ministério da Cultura do Brasil se soma aos que lamentam e manifestam a dor pela perda desse grande escritor."
Juca Ferreira, ministro da Cultura

"A obra dele era a cara dele, é tão coerente com o que ele militou, com o que fez. Além de português, era um grande brasileiro, as questões brasileiras o interessavam, era inteiramente ligado ao Brasil. Um figuraça, um grande militante de base além de um grande escritor."
Sebastião Salgado, fotógrafo, amigo e companheiro de militância de Saramago


"É uma grande perda para a literatura. A obra de Saramago est´ao lado das grandes obras de literatura e com o tempo vai ganhar força. É um estímulo para qualquer escritor, uma referência que vai ficar."
Gonçalo M. Tavares, escritor português

"O Saramago foi um autor importantíssimo para mim, não foi à toa que eu decidi montar a [adaptação do livro] "Memorial do Convento", na época que eu li foi transfomador como concepção de literatrua contemporânea e propôs para mim uma coisa completamente inovadora."
Christiane Jatahy, diretora teatral

"Senti grande emoção ao tomar conhecimento da notícia. Sabia que ele estava frágil, doente, mas sempre pensei em Saramago como um imortal por sua própria obra, por seu lado humano. Ele é eterno."
Nélida Piñon, escritora

"Ele é o nome mais importante em língua portuguesa nos últimos 40 anos. Ele é o grande herdeiro de uma tradição da rica crônica portuguesa de Fernão Lopes. 'Memorial do Convento' foi a [obra] porta de entrada para mim em sua obra."
Cristóvão Tezza, escritor

"Saramago é um escritor importante sem dúvida. Deu uma contribuição à literatura de ficção pela originalidade de seu estilo. Tinha uma maneira muito pessoal de lidar com a língua portuguesa. As inovações que ele introduziu à proza brasileira o distingue. Tinha muita imaginação e criatividade e, além do mais, era um escritor polêmico, que criou um instrumento de discussão dos problemas da atualidade."
Ferreira Gullar poeta e colunista da Folha


"Com a morte de Saramago, o mundo perde um de seus grandes escritores. E a literatura de língua portuguesa perde não somente um grande escritor, mas um intelectual de posições marcantes, que sempre soube defender com coragem e brilhantismo."
João Ubaldo Ribeiro, escritor

"A obra do Saramago foi importantíssima para a literatura da língua portuguesa. Acho que ele trabalhava com alegorias e nisso construiu uma obra inovadora em certo sentido. Por exemplo pelo fato de não indicar narrador. Os narradores e os personagens falam no fluxo contínuo, como se fosse uma espécie de oralidade contínua, sem cortes, sem indicações. Isso não é uma novidade porque alguns escritores do modernismo já usavam essa técnica, mas ele ajudou a criar um grande público de leitores para uma obra consistente, o que não é comum. Na América Latina, só havia escritores de qualidade de língua espanhola que tinham alcançado grande público. O Saramago dialogou com a litetatura da língua.
Também tem um sentido histórico na obra dele que é muito importante. Ele trabalha com elemento constitutivo do romance moderno, que é a história, o sentido da história. É o romance sem ser o romance histórico propriamente dito. Ele fez isso em vários momentos, como na 'História do Cerco de Lisboa', que é um belo romance com fundo histórico importante.
Ele também criticava todo tipo de injustiça e isso não é muito comum hoje em dia. Tem um lado humanista, solidário que acho importante também na obra dele."
Milton Hatoum, escritor



todas as matérias foram publicadas pelo site FOLHA ON LINE. COM.BR

17 de junho de 2010

Caio F.

Uma amiga muito querida me mandou isso ontem por msn. Espero que gostem como eu gosto.

"Podia ser só amizade, paixão, carinho, admiração, respeito, ternura, tesão. Com tantos sentimentos arrumados cuidadosamente na prateleira de cima, tinha de ser justo amor, meu Deus?" (Caio F. Abreu),

16 de junho de 2010

explicações

Bem, por volta das 2h da madrugada de hoje eu senti meu olho esquerde inchado, "pesado". Fui olhar no espelho e realmente ele estava muito vermelho e pastoso. Fui ao hospital e o médico me aconselhou procurar um oftalmologista (dãã) porque pode ser pressão ocular alta. Minha preocupação é que esse é um dos sintomas do início de glaucoma e eu não sou o Elvis Presley. Daqui a 40 minutos tenho uma consulta.
Em fins de 1979 minha avó materna estava com problemas de saúde e então minha mãe e tias se revezavam fazendo companhia para a dona Carmen no hospital. Eu havia recebido, por aqueles dias, uma vacina contra varíola. Num momento de descuido a tia que cuidava da molecada tirou minha blusa de manga comprida e, como eu só tinha desse modelo para aqueles dias de calor, ela achou por bem me vestir com uma camisetinha regata de minha irmã mais velha, Tatiana.
O que ela não percebeu é que eu havia coçado a feridinha causada pela cicatrização da vacina e passado passado no meu olho direito. Conclusão: tive úlcera herpética e isso me custou minha córnea.
Passei os primeiros anos da década de 80 entrando e saindo de salas cirúrgicas passando por transplantes que não tinham exito. Em 1984 tudo deu certo e recebi a córnea de um menino. Fui operado em Marília pela equipe do Dr. Otaiano.
Esse fato mudou minha vida é lógico, mas também me deixou com um olho verde (original) e um castanho azulado (transplantado).
Expliquei muita coisa nessas poucas linhas.
Abraços e rezem

14 de junho de 2010

NÃO PERCA!



O GRITO DA BORBOLETA

Associação Teatral Notívagos Burlescos estréia peça no Teatro Municipal de Botucatu


Fred retorna a sua cidade natal para uma situação nada agradável. O enterro de Edson, seu amigo de infância que há muito tempo não via. Após a cerimônia ele conhece Marcela, uma ex-namorada de Edson que está muito interessada em saber sobre seu passado e em particular sobre uma garota: Denise. O que aconteceu com Denise? Porque uma quadrilha misteriosa e uma pessoa com um estranho chapéu estão atrás dela? Qual a relação entre ela e a morte de Edson? Todas essas perguntas mergulham Fred em uma busca por sua antiga paixão de faculdade. Uma busca que pode terminar nada bem.

“O Grito a Borboleta” se difere um pouco das montagens dos Notívagos Burlescos por não ser uma comédia, apesar de possuir alguns momentos cômicos. “O texto poderia ser definido como uma “road-peça” de mistério. “Road-peça” porque a busca de Fred por Denise começa em Botucatu, passa por São Paulo e termina em São Tomé das Letras. E mistério porque existe toda a trama que ele vai descobrindo aos poucos, juntando as peças que vai encontrando no caminho.”, diz Robert Coelho, autor e diretor do espetáculo. “O texto foi escrito em 2004 quando eu estava estudando estruturas narrativas. Tinha essa idéia de uma “road-peça” com elementos fantásticos na cabeça e acabei escrevendo a peça como um exercício. Fizemos uma leitura na época com os Notívagos, mas acabamos não montando. No começo deste ano estávamos dividindo os núcleos de montagem e achei que seria interessante tirar o texto da gaveta e coloca-lo em cena. Nem mexi muito nele, porque senão ia acabar querendo reescrever tudo de novo, mas fomos adaptando e mudando algumas coisas durante os ensaios.”


Os ensaios tiveram início em fevereiro no Espaço dos Notívagos, local onde o grupo pretende em breve realizar apresentações e eventos. “O Grito da Borboleta”, no entanto, não deverá estar no repertório de peças do local. “Por ser uma peça cheia de planos narrativos diferentes e flashbacks fica difícil fazer uma apresentação num local que não disponha de um equipamento de luz considerável, com vários refletores e mesa de luz. No Espaço dos Notívagos por enquanto só temos seis refletores que quebram um bom galho, mas pra essa peça não são suficientes. Não sabemos quando vamos apresentar novamente em Botucatu, portanto quem estiver interessado em ver o espetáculo não pode perder a estréia.”, avisa o diretor.

O GRITO DA BORBOLETA

TEXTO E DIREÇÃO
Robert Coelho


ELENCO
Bruno Carboni, Juliana Spadotti, Erick de Barros, Luciana Vizotto, Carol Galvani, Beatriz Campos, Danilo Batista, Douglas Rodrigues, Julio Campos,

O Que Sinto Por Você!

Você baila em minha mente
como uma pétala qeu se solta da flor
e se entrega ao vento.
Vem me envolvendo como o manto da noite
envolve o tempo.
Eu me entrego, sou teu desde o primeiro instante
desde o primeiro sorriso,
sou teu.
Permaneci calado, mas teu ainda.
E você se vai como um dia pleno
e me deixa solto como um pensamento bobo
como uma parte sem importância do passado.
Você permance em mim,
Corre em meu sangue como um vício,
Como um sonho recorrente.
Nos encontraremos outras vezes
e outras vezes você irá,
outras irei eu.
Agora estamos lado a lado
e sinto o teu perfume.
Sinto o calor de tuas palavras.
Sinto que ao teu lado estou em casa,
em meu porto,
e doce ilusão
um veneno que vicia
e me mata um pouco.

12 de junho de 2010

uma noite pra rir e guardar na memória!

Olá, FELIZ DIA DOS NAMORADOS A TODOS!
A apresentação? Foi ótima. Deu um número certo de pessoas interessadas e algumas ótimas surpresas para mim. Confesso que estava nervoso e resolvi ficar na rua em frente a Belas Artes e distraído pensava em tudo. Ela desceu do carro e eu não a reconheci! Quando dei por mim estava já atravessando a rua e sorrindo. Senti toda minha cabeça ficar quente e eu só fiquei bobo... como sempre quando ela chega. Entramos e papeamos,papeamos... Mostrei a ela alguns poemas e entreguei o cd do Rogerio Ribon. Como explicar aquele sorriso? Não dá. Mas não quero falar aqui de vida particular.

Quero agradecer as pessoas que fizeram a noite de hoje acontecer, foram poucas mas valorosas as presenças. primeiramente a Gabriela Sanches que disponibilizou alguns dos poemas que ela guarda. Agradeço a TODA a equipe do Belas Artes. Agradecer a boa surpresa da presença da Marianinha que ESCONDEU DE NOVO QUE ESTAVA A CAMINHO... MAS QUE FOI LINDA AO APARECER. Um beijo especial para a dolcíssima Tamiris. Ao Fabão que filmou um outro lado meu (não aquele episódio horrendo e vexatório ocorrido no espaço cultural, assim que ele disponibilizar eu posto aqui!) Ao Fábio Dias e a Pauline.Um abraço especial ao amigo e parceiro de jornadas Valdecir Ravazi que fez o registro de nossa mesa.
Lembro uma frase que o Arnaldo me disse quando eu era ainda um adolescente chato com uma caneta na mão, "Uma longa jornada começa com um primeiro passo". Filosofia oriental pura e verdadeira. Esse passo foi dado na noite de ontem.
Tive oportunidade de ler poemas interessantes e também de contar um pouco de minha história, isso foi legal...


AGORA
DIA 26 DE JUNHO "SARAU - BELA ÁGORA"
parceria da Ágora Cultural e Livraria e Café BELAS ARTES
todo fim de semana com lua cheia estaremos na livraria recitando e abrindo espaço para quem quiser participar com poemas próprios e alheios (desde que a fonte seja citada)

dia 28 de junho (véspera de feriado em Tupã/SP)
Festa de 10 Anos da Cia Ágora e 01 ano de Ágora Cultural.

Vamos fazer uma festa no mini golfe aqui da cidade! Convites a 10 reais. Me pergunte como... VENHA E PARTICIPE!

11 de junho de 2010

CONVITE!

video

aviso aos navegantes

respondendo a algumas perguntas:

1º - É claro que estou nervoso com a apresentação que irei fazer hoje a noite. É a primeira vez que eu apresento meus poemas aqui em Tupã. Mesmo tendo escrito muito aqui as pessoas não diassociam a minha imagem do teatro ou da televisão. Teve um doido que pensou que eu comecei a escrever em 2008 quando ganhei o Mapa Cultural Paulista.

2º - É claro que não tenho os poemas escolhidos. O que eu levarei serão os três livros que eu formei e ali, no bate papo com a platéia tudo acontecerá.

3º - Para a desaforada que me veio com essa. A musa não abandonou o poeta. Não é assim que funciona. Ainda bem que temos vidas particulares... ausdh

4º - Escolhi a Belas Artes por motivos simples. O café de lá é ótimo, o atendimento é ótimo e é lá que eu compro e encomendo meus livros. Tem o detalhe de que o Nelson (o proprietário) tem uma coisa que falta a algumas pessoas; ELE TEM VONTADE!

5º - Agradeço a minha querida amiga Gabriela Sanches pelo empréstimo dos volumes que ela possui do "Uísque, Rum. Rock & Blues" e "Isso não é amor, é Blues".

6º - Estamos providenciando o próximo número da revista "beatbrasilis".


Bem agora vou ler mais um pouco do livro " Bendito Maldito - Uma Biografia de Plínio Marcos" escrito pelo Oswaldo Mendes que em breve deve aportar por aqui pra um bate papo com as pessoas da tribo. Indico o livro porque tem me feito repensar na figura de Plínio.

até depois da lua

10 de junho de 2010

arquivar

1º que aqui sejam discutidos apenas assuntos referentes a publicação da "beatbrasilis", bem como discussões que sejam para o engrandecimento e manutenção dessa idéia de forma adulta e produtiva.

2º que frases que possam ser interpretadas como ofensas pessoais ou a grupos sejam guardadas para o íntimo de cada um. Não podemos deixar que nada interfira o nosso processo, além dos pequenos ajustes que nele se fizer necessário.


3º devemos encarar esse projeto de revista como uma oportunidade de exercício literário e realmente corporativo e como tal peço aos que se interessarem em participar dele de alguma forma que o faça como forma exclusiva de participação sem armas ou meia verdade.

4ºOs problemas pessoais devem ser mantidos neste âmbito.

5º que continuemos fazendo o nosso melhor por tudo isso.


aproveito e cito aqui um trecho de "Geração Beat" de Cláudio Willer (L&PM Editora - págs 16/17)

"Entender a beat não é apenas mapeá-la, apresentando um elenco de obras e autores. pode ser mais produtico examinar o que a caracteriza. Foi um movimento literário: quanto a isso, Ginsberg foi claro. Mas referiu-se, na mesma, frase a um grupo de amigos. E disse que esses amigos trabalharam juntos. Amizade: aí está algo diferenciador ou definidor da beat.
Desaftos dificilmente integram o mesmo movimento literário. Adesão a um programa literário ou artístico nunca é impessoal."

Espero que compreendam, necessitamos de paz criativa.

6 de junho de 2010

dia frio e triste...
não vi sorriso e não vi brilho.
alguma coisa não deu certo e foi até bom no final.

numa madrugada fria!

Brinque com o carinho que te dou
Segure entre teus dedos
Todas as cordas do meu destino.
Caminhe entre flores
Mas não as toque
Deixe que elas encontrem o seu fim.
Chegue mais perto
Para que eu repouse meus poemas eu teu peito.

3 de junho de 2010

RECADO DE KIKA E VIVIAN SEIXAS

Recebi através de Sylvio Passos a seguinte mensagem enviada por Vivi e Kika Seixas. Como todos sabem respeito muito essas três pessoas e por isso faço mesmo questão de dividir com vocês que me leem as informações válidas sobre a vida e obra de Raul Seixas. Me correspondo com Sylvio desde 1993 ano em que entrei para o RAUL ROCK CLUB e sempre obtive dele respostas claras a respeito de tudo o que dizia respeito ao trabalho de divulgação da "opus raulseixística".
Segue a nota.

"Nota de esclarecimento [Vivian e Kika Seixas]

'Queridos amigos, parceiros de trabalho e profissionais de imprensa.
Nos últimos meses minha mãe Kika Seixas tem sido perseguida e caluniada por um ex advogado nosso. Depois deste senhor ter sido supostamente chamado de idiota num jornal baiano, vem alardeando uma decisão na justiça a seu favor, porém omite que a decisão não é definitiva pois ainda cabe recurso. Omite também que perdeu outra ação criminal idêntica, promovida obviamente de forma injusta contra minha mãe, pois não existem provas de que ela o tenha chamado de fato de idiota.
Ao longo dos últimos anos este indivíduo, motivado certamente por razões escusas e de cunho pessoal, tenta denegrir nossa imagem pública, propagando na imprensa assuntos pessoais, dificultando lançamentos e homenagens a obra de Raul Seixas, além de conturbar de todas as formas possíveis o relacionamento entre minha mãe, eu, familiares de papai e as minhas irmãs americanas. No ano passado o fã-clube oficial (fundado em 1981 e que contava com total apoio e incentivo do papai), se viu obrigado a paralisar os trabalhos de divulgação devido as intimidações que foram feitas ao seu fundador Sylvio Passos.
Além disso tenta negar o inegável que é a importância de Kika na vida de Raul e do trabalho dela ao longo dos últimos 20 anos, cuidando para que sua obra não seja depreciada ou caia no esquecimento.
Importante fazer este esclarecimento a vocês, pois temos conhecimento de que esta pessoa está fazendo uma verdadeira campanha difamatória contra nós.
VIVIAN e KIKA '

Esta nota da Vivi e da Kika é por conta das publicações nos links abaixo.
1) http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI135395-15220,00-A+BATALHA+PELO+ESPOLIO+DE+RAUL.html
2) http://www.conjur.com.br/2010-mai-26/ex-mulher-raul-seixas-condenada-indenizar-advogado
3) http://revistaepocasp.globo.com/Revista/Epoca/SP/1,,EMI103366-17276,00.html
Lendo essas publicações, acredito que você entenderá o motivo da nota.
abs,
Sylvio "

Tenho certeza que todos compreendem que os meandros da lei em nosso país permite que qualquer um consiga ser detentor de um poder que saberá, ou não, fazer bom uso. Já dizia o próprio Raul "Preferia nascer burro, não sofria tanto."

Fica o abraço a todos os RAULSEIXISTAS e o respeito pelo trabalho de Sylvio, Kika e Vivian

1 de junho de 2010

Boa Noite!

Ok, ando pensando nas diversas formas de dizer o que sinto e sei que tudo tem que ser às claras, nada pode ficar subentendido. Hoje confirmei com o pessoal a nossa tarde de domingo, tenho um medo danado de combinar com muita antecedência porque as chances de alguém desmarcar acabam sendo maiores. Espero que esse alguém não seja justamente você. Talvez o que se espera de um homem com minha idade seja um pouco mais de confiança mas nem sempre eu sigo o roteiro, você sabe que isso de decorar falas não é comigo.
A vida foi , muitas vezes, me jogando como se fosse um barco louco e sem comando. Agora não, estou no comando. Mas quando seu sorriso ou seu olhar me atingem é como se tudo perdesse o norte e eu me entregasse a esse "estar perdido" como quem tem nisso a única razão de ser. Não que você seja completamente responsável por minha felicidade, mas que você dá uma ajuda isso eu não posso negar. Todos sabem quando conversamos, mesmo que seja pelo telefone, eles dizem que chego feliz demais, sorrindo demais... são coisas que não podemos controlar.
Esta pequena apresentação de nossos poemas tem mesmo esse sabor para mim, o de revelação e o de dizer tudo aquilo nos teus olhos. É espalhar um pouco do que trago aqui nesse peito, nessa mente, nessas mãos e nessa boca. As minhas palavras são tuas assim como os poemas. Não é só de musa o teu papel, mas de parceira mesmo.
Mais de duas horas da manhã, frio e eu aqui diante dessa tela, olhando a nossa foto (uma delas) presa no mural aqui do quarto. Espero que teu sono esteja calmo e que tenha um sonho bom. Gostaria de te cobrir com o que sinto. Diz a lenda que pequenos passos talvez tenham sido dados nesse tempo todo, não sei se creio. Mas sei de uma coisa: quando vir você sorrindo eu, com certeza, derrubarei algo porque é impossível fingir que te sinto como sinto a outras pessoas. Não me peça que explique, apenas partilhe comigo. Lá fora há o encanto das noites de quem dorme com o coração quente, irei tentar também. Boa Noite!

2h36"