Direitos Autorais Reservados / Lei. 9.610 de 19/02/1998

Protected by Copyscape plagiarism checker - duplicate content and unique article detection software.

24 de fevereiro de 2010

Nossa que noite longa e dramática. Sonhar que amigos teus estão num hospital, caminhando doentes e com dores é a coisa mais horrenda do mundo. O pior é quando você não pode fazer nada além de ver.

O RELATO DE UMA AMIZADE

O meu primeiro contato com o universo de Aleilton Fonseca foi através de seu filho mais velho Diogo que considero um dos meus irmãos por escolha. Eu tinha 25 anos e morava em Salvador há pouco tempo quando eu o conheci. Homem de estatura mediana, cabelos negros lisos e finos. Caminhar chaplinesco e um sorriso daqueles que convida a uma pausa e uma conversa que, aliás, sempre teve bom humor e palavras de incentivo ao amigo do filho que também tem em seus sonhos a literatura como missão.
Diogo havia comentado que seu pai escrevia e eu me interessei de pronto não renegando o meu passado de rato de biblioteca. Depois do interesse demonstrado me foi emprestado pelo filho um exemplar de “O Canto de Alvorada” volume de contos com pouco mais de cem páginas. Chamou-me a atenção à qualidade da impressão, a capa com uma ilustração de Ciro Fernandes que mostra dois galos em luta. Explico o espanto, quando ouvimos que uma pessoa próxima é um escritor nunca olhamos realmente a dimensão de sua história, mas o que esperamos encontrar. Acostumado a ver livros de impressão particular com capas e miolo estranho tinha em minhas mãos um material de qualidade e com selo de uma editora como a José Olympio.
Voltei para o apartamento onde morava e li o volume de uma vez, sem parar até o fim. Foi o primeiro livro de contos que li com prazer real. Ali descobri uma vontade de ler mais contos e ler mais de Aleilton. Até então, confesso que, não tinha a menor paciência para o conto. Não via graça na escrita, o filão não me dizia nada. Essa foi a primeira mudança. Um outro olhar sobre meu gosto literário foi dado a partir dali.
A outra questão que gostaria de dizer aqui é que Aleilton mudou bem mais em mim. Nas conversas que tivemos fui percebendo o encanto que ele tinha pela profissão de professor universitário. Não havia charme e nem frases romanceadas, tudo o que me disse era real e podia sentir assim. Começou a surgir em mim uma idéia simples: unir o que gosto e assumir uma missão.
Assim em linhas rápidas eu traço o início e mais rápido ainda é o fim. O ano de 2010 marca o final do meu curso de LETRAS. Três anos de divertimento e aprendizado com uma equipe genial de professores que só fizeram aguar a semente que as conversas com Aleilton plantaram. Não poderia ter então outro tema para o meu TCC do que os contos de Aleilton Fonseca.
Hoje, 23 de fevereiro recebi dele 09 livros (oito dele e um de autoria de sua esposa Rosana) além de sempre dizer que posso contar com suas conversas. Como não agradecer a uma pessoa que com bondade e sem cerimônia muda completamente nosso futuro e nos deixa feliz e certos de que as escolhas que foram feitas me trouxeram bem.

Obrigado Aleilton, Rosana, Diogo e Raul.



PS os livros recebidos foram

“Jaú dos Bois e outros Contos” -1996 / Ed. Relume Dumará
“O Desterro dos Mortos” contos - 2001 / Ed. Relume Dumará
“O Canto de Alvorada” contos -2003 / José Olympio Editora
“As Formas do Barro e outros poemas” poemas – 2006
“Nhô Guimarães” romance homenagem a Guimarães Rosa – 2006 / Editora
Bertrand Brasil
*“Outras Moradas” coletânea de contos – 2007
**“Les Marques du Feu et autres nouvelles de Bahia (As Marcas do Fogo e outras histórias) edição bilíngüe – 2008 editora 7 Letras e Lanore Littératures
“O Pêndulo de Euclides” romance – 2009 / Editora Bertrand Brasil
estes de autoria de Aleilton Fonseca

* com Adelice Souza, Állex Leilla, Marcus Vinícius Rodrigues e Renata Belmonte.
** tradução para o francês de Dominique Stoenesco

e também
"As filhas de Pandora - Imagens de mulher na ficção de Sonia Coutinho"
Rosana Ribeiro Patrício - 2006 / Editora 7 Letras

23 de fevereiro de 2010

DRUNK T.C.B.

Tpa certo que tinha um tempo que a gente não se via, mas pensa num trio que se divertiu igual a moleque (dois ali já tem mais de 30 e o outro chega nesse patamar esse ano). Mas o bom em ter amigos (irmãos de máfia) é isso.
video

21 de fevereiro de 2010

Mais um toque de evento imperdível.

NATASHHA BABE

domingo com cara de domingo.

Hoje acordei relativamente cedo, por volta das 09am. passei um café daqueles que deixam toda a casa cheirando. Vim pra frente do pc e respondi e-mails, li jornais, twetei... Mas o dia custou a passar, rs. Dei uma geral na gaiolinha do OTHELO e depois vi um filme daqueles que eu curto (Robin Hood com o Errol Flyn - 1938).
Fiquei pensando em Carl na praia me fazendo inveja mandando sms dizendo que estava balançando em uma rede prequiçosa, puxa que má. rs
Só depois de muito tempo é que saquei que finalmente terminou o horário de verão ufa! vou poder ir à faculdade em companhia da lua novamente. Na sala a minha mãe zapeia a tv. Irei ler os poemas do Aleiton Fonseca e ficar mais um pouco quietinho.

20 de fevereiro de 2010

duas dicas de eventos


Caros Amigos,
Gostaríamos de anunciar o show de dupla Pé no Blues. Abram o anexo para checar os detalhes. Um show exclusivo com 2 horas e meia de duração que irá acontecer no Mirante Chopperia, em Vinhedo - SP. Acontece em duas etapas, uma acústica e outra elétrica (vcs não perdem por esperar).
A entrada com reserva custa R$ 5,00 por pessoa, e sem reserva, ou seja, na portaria, custará R$ 7,00. As reservas deverão ser feitas diretamente no Mirante (abaixo o endereço):
Rodovia Edenor João Tasca, 1593
Vinhedo
contato: (0xx) 19 3876-1546 19 3876-1546

O show promete muito, conta com interpretações dos grandes históricos nomes do Blues, como BB King, Eric Clapton, Robert Jhonson, etc...
Contamos com sua presença.
Um abraço a todos

R2 Produtora





esse rola em Maringá/PR

19 de fevereiro de 2010

respira e lê

CARAMBA
Acabo de ler um texto no site do Danilo Gentili (http://danilogentili.zip.net/) escrito pelo próprio. Uma escrita inteligente como se espera de um bom humorista e também pertinente à questão de como as pessoas aqui no Brasil se melindram por pouca coisa. Copio aqui o texto na íntegra e para ser mais fiel possível eu nem irei corrigir os pequenos erros de digitação e ortográficos que ele comete. RS
Espero que curtam.


19/02/2010

AÍ É QUE ESTÁ A GRAÇA!

O texto ficará mais extenso que o normal, mas não tem como ser diferente. Preciso contextualizar para que entendam onde quero chegar. Prometo ser o último post comprido que escrevo:

Jay Leno tinha um programa as onze da noite e foi para o horario nobre, as oito. Ele registrou ao vivo o momento que passou seu programa, o Tonight Show, para outro comediante, o Connan O´brien, que até então tinha um programa após Jay Leno chamado Late Night. Jay Leno então foi para as oito da noite com o Jay Leno Show, O´brien ficou as dez com o Tonight Show e no Late Show entrou Jimmy Fallon. Três comediantes seguidos na grade da NBC. Aconteceu uma trapalhada enorme quando Jay Leno não deu certo as oito e pediu de volta seu antigo programa. Isso colocaria na rua Conan O´brien ou Jimmy Fallon. Você entende melhor o caso se ler isso aqui, mas o importante é entender que houve uma crise envolvendo muitos comediantes no showbusiness americano e Jay Leno e Jeff Zucker, presidente da NBC, eram os "vilões" do momento.

O que me maravilhou nessa discussão é que todos comediantes em atividade na TV naquela faixa de horário entraram na briga durante semanas. George Lopez da TBS, fez piadas com O´brien insinuando que no futuro ele pediria esmola na rua. O´brien por sua vez fez piadas da sua própria situação e um dia começou seu show dizendo: "O presidente da NBC me proibiu de falar sobre o assunto. Mas ele não me proibiu de cantar". Então ele cantou ofensas dirigidas a emissora e a Zucker.

No auge da tal crise, Jimmy Kimmel, da ABC, concorrente direto de Jay Leno, entrou ao vivo na NBC, na emissora e no programa do rival, e fez piadas que constrageu seu anfitrião Leno. A platéia? Cagou de rir.

Só pra terminar, David Letterman, do Late Show da CBS, principal concorrente de Jay Leno, aproveitou a ocasião, relembrou o passado, quando Leno puxou seu tapete. Duarante semanas e semanas Jay Leno teve que aguentar as piadas de Letterman, que fazia uma vozinha de gay quando o imitava, além de literalmente o ouvir a todo momento chamar o presidente da NBC de "retardado". No final da crise sabe o que aconteceu? Jay Leno, o alvo das piadas podres de Letterman, apareceu como garoto propaganda do programa de seu principal rival, onde mais uma vez teve que aguentar Letterman fazendo aquela vozinha!



Você conhece algum comediante no Brasil que entenda de comédia o suficiente para aceitar esse tipo de coisa de seus concorrentes? Conhece alguma emissora aqui que não seja provinciana a ponto de permitir que seus comediantes façam piadas abertamente sobre o que quiserem? Conhece uma grande parcela de público que entenda que o papel do comediante é falar sim o que ele quer, onde ele quer da forma que quer?

Antes de chegar onde quero só mais um pouco de paciência e me acompanhe. Preciso lembrar algumas outras coisas que já vi.

Lembro quando o Saturday Night Live execrou a republicana, na ocasião vice de McCain na corrida à presidencia, Sarah Palin. Tina Fey estava caracterizada como Pallin. Me surpreendi quando cortaram pro bastidor. Adivinha quem estava no estúdio assistindo tudo? Sarah Palin em pessoa! Quando você acha que a piada acaba, entra Alec Baldwin e começa a falar mais um monte de barbaridades na cara da governadora. No meio do programa a republicana, e não sua imitadora, entra e participa de um quadro.

Você conhece algum político no Brasil que tem o cérebro desenvolvido bastante para entender que ele se torna mais popular quando participa de uma piada e não quando a censura? Conhece alguem aqui que em plena época decisiva de eleição se colocaria a disposição para ser empalado por comediantes em praça publica porque entende perfeitamente que o humor pode ser usado a seu favor?

Essa é recente. Globo de Ouro 2010. Rick Gervais, comediante inglês, subiu ao palco com um copo de bebida alcoólica. Ele disse, em transmissão para o mundo todo, algo como: "Esse copo de bebida não é meu. Só trouxe ele aqui porque quero que entre Mel Gibson". Todos riram com a chacota (pesada) sobre os escândalos de alcoólismo do astro de Hollywood. Sabe o que Gibson fez? Subiu ao palco e fingiu que estava bêbado.



Tem ainda o caso pensando e roteirizado, nos extras do DVD de Trovão Tropical. Robert Downey Junior participa de uma sabatina de piadas pesadas sobre seu problema com drogas e escândalos com a polícia. No recente Zumbilândia Bill Murray satiriza seus travbalhos e ridiculariza algumas escolhas na carreira.

Você consegue imaginar alguma celebridade brasileira inteligente o bastante para embarcar numa piada que faz uma alusão óbvia e até agressiva sobre sua fraqueza, seus escândalos, sua má fama ou até mesmo sobre o seu peso ou escolhas erradas? Conhece alguém por aqui com bom senso o suficiente para não se ofender ou levar a sério quando um comediante pisa no seu mais dolorido calo?

Pra encerrar preciso lembrar de 2006, quando o comediante Stephen Colbert arregaçou, face a face, com transmissão ao vivo para todo o País, em uma cerimônia oficial, o homem mais poderoso do mundo na ocasião, o presidente dos Estados Unidos, George Bush.



Você consegue imaginar o Lula ou o próximo presidente da República, admitindo ouvir de um comediante muitas piadas (leia-se também verdades) sobre sua postura, suas mazelas, suas falhas, seu governo, sua popularidade? Acha que algum presidente teria assessores inteligentes o bastante para o aconselhar a fazer isso?

Ok. Agora acho que posso chegar onde quero.

A comédia americana fornece as maiores referêcias, os melhores profissionais, os mais hábeis escritores e as os momentos mais célebres porque o comediante é ousado, o seu alvo de piada é inteligente, seu público não é burro e o ambiente onde ela é desenvolvida respira liberdade.

Quando uma personalidade lá passa por escândalos, eles vão com as próprias pernas pagar seus pecados no programa de algum humorista. Eles fazem isso por 3 motivos:

1) Eles adoram quando um escandalo vira piada. É sinal que ele não precisa mais ser levado a sério.

2) Eles são seguros o suficiente para rir de si. Eles não são celebridadezinhas de novelinhas subdsenvolvidas. Não são coronelzinhos que foram eleitos a base de esmola em troca de voto. São astros internacionais. São políticos, podres como qualquer politico, mas realmente poderosos. O que construiram não é fragil como o que se constroe por aqui. A tortada de um humorista não os derrubam do pedestal onde estão.

3) Eles se tornam mais populares ainda porque dão ao público o que o público quer. E o que todo mundo quer é rir de uma boa piada. E uma boa piada pra eles sempre fala de uma grande verdade.

Nos meios de comunicação do Brasil reina a cultura padrão do estado, a cultura do Coronelismo. A emissora é um grande poder com mentalidade provinciana, ela é o coronel da classe artística. Não fale mal da Globo ou da Record, por mais podre que seja sua história, senão você nunca vai encher o rabo de dinheiro lá. Não posso também fazer piada com o casting da emissora que trabalho, senão eles me mandam embora. Fale mal das celebridades de novela, e os outros artistinhas vão te boicotar. Não fale certas piadas, senão certos jornalistas vão lançar a manchete que você blasfemou "uma ofensa". Esse tipo de polêmica forçada vende bem para aquela parcela da massa que é burra o suficiente para não entender o termo P-I-A-D-A.

O linha do limite do humor no Brasil é muito apertada. E patética. A esperança dessa linha ser alargada está na ousadia dessa nova geração de humoristas. Mas não sei se vai rolar. Eu abro revistas e vejo amigos comediantes confortaveis dentro desse limite. Eles não estão fazendo piadas com o mundo das celebridades. Ao contrário. Vejo muito deles se divertindo nesse mundo, pedindo um alvará pra ser aceito e reconhecido como celebridade também. Sabe o aluno bagunceiro da sala que senta na última cadeira? Todos sabem que a qualquer momento pode ser alvo desse cara. Alguns acham graça e outros pensam "que droga que ele está na minha classe. Mas não tem jeito! Eu tenho que aguentar!". Esse é o lugar do comediante na classe artistica. A última carteira da classe. Mas o que vejo são colegas de humor disputando a primeira fileira!

Não rola comédia de opnião por aqui. Isso pode desagrar as pessoas! Então somos genéricos. Só falamos mal em público de político em geral ou do que já foi preso. Dificilmente de um estabelecido. Isso pode gerar críticas da oposição. Já vi comediante fazendo piada no twitter e jornalista atrás de click vendendo aquilo como "ofensa grave". Mas isso não é tão ruim. O ruim é ver o comediante por causa disso pedindo desculpas em público por ter falado o que esperam que ele fale: P-I-A-D-A. Já li entrevista de um comediante muito talentoso dizendo: "na escola eu era amigo dos nerds e dos bagunceiros". Ele não quer se comprometer nem com o seu passado, afinal ele é um bom rapaz! Agrada todo mundo. O problema é que comediante não é o bom rapaz! Pense num comediante realmente grande, que foi reconhecido mundialmente pelo seu trabalho.

Pensou?

Então. Ele não era o bom rapaz. Ele era o moleque sem educação que falava o que ninguém queria ouvir. Ele não é o seu herói. Ele é o seu anti-heroi.Se o senso de justiça do homem comum é agradar a todos, o do comediante é desagradar a todos igualmente. O comediante não é uma adorável companhia. Ele é um adorável Filho da puta! Isso é ser comediante de verdade!

Mas aqui no Brasil não se admira comediante de verdade. Porque a verdade não é admirável. Nossa cultura nos ensina a lucrar com a mentira. Rir com a verdade é algo que não entra na cabeça de ninguém por aqui. A verdade é feita para ser maquiada por aqui. A verdade não diverte ninguém. Assusta. Fiquemos então com o imitador de Silvio Santos, o burro que fala palavras erradas, e o atrapalhado que dá cambolhotas circenses. Eles não incomodam ninguém

E o comediante que ousar brincar com a verdade vai cair no esquecimento, de boicote em boicote. E pensando bem é possível que eu esteja indo, em poucos anos, exatamente para lá, para o esquecimento. Mas eu te juro que eu vou contando piada.

Eu realmente gostaria que no Brasil os alvos de piadas não se considerassem tão frágeis, o público não fosse tão limitado e os comediantes não fossem tão covardes.

18 de fevereiro de 2010

quando um amigo parte
todos nós vamos com ele
e ele fica em milhões de olhares
e palavras que não dissemos...

17 de fevereiro de 2010

irei beber igual ao Alan Poe...

tarde demais
a solidão de sua partida
é o primeiro trago de minha noite sem fim
cantam os pássaros negros como o fim
e eu aqui
sentado
pena na mão
e abandono nos olhos..

Bebendo com JR. Duran e Jim Duran

Estava tocrando uns tweets com o JR Duran (fotógrafo) e falando sobre um drink chamado Negroni cuja receita ele estava atrás, bem simples de se fazer e uma delícia de se beber. Quem quiser se aventurar?

NEGRONI*30ML DE GIM
*30ML DE VERMUTE DOCE
*30ML DE CAMPARI
UM TWIST DE LARANJA.


COLOQUE OS INGREDIENTES EM UM COPO OLD-FASHIONED CHEIO DE GELO. MISTURE LEVEMENTE, ENFEITE COM O TWIST DE LARANJA. PODE ACRESCENTAR UMA ESGUICHADA DE CLUB SODA. PODE SERVIR TAMBÉM SEM GELO EM UM COPO DE COQUETEL.


particularmente eu adoro um BOILERMAKER

BOILERMAKER
*60ML DE WHISKY TIPO BOURBON, RYE OU STANDARD
*250ML DE CERVEJA TIPO LANGER

COLOQUE O WHISKY EM UM COPO SHOT. COLOQUE A CEVEJA EM UMA CANECA APROPRIADA. TOME DE UM SÓ GOLE O WHISKY PURO E BEBA A CERVEJA LOGO EM SEGUIDA. PRA QUEM CURTE UMA FRESCURA PODE-SE COLOCAR O CHOT DENTRO DA CANECA.

Esse drink foiuma das heranças que o Buckowski nos deixou... rs

Para a Nathácia

Nos amamos mas jamais fomos pra cama
nem sabemos como é a casa do outro.
Nos amamos ao ponto de você ralhar comigo e eu escutar,
você reclamar do perfume que eu uso
E eu pedir pra que escolha um de seu gosto.
Nos amamos sem no entanto
saber como é o beijo
que guardamos nas bocas,
nem o prazer de um jantar a dois.
Nos amamos e fazemos planinhos
para podermos nos ver mais,
parecemos mesmo dois amantes.
Eu te amo porque
você é a minha sensatez
e eu sou a sua loucura.
Você é meu dia
eu sou sua noite.
E eu te amo por me ensinar latim.

16 de fevereiro de 2010

porque quando escrevemos
sussurramos nossos medos e desejos
e vontades de revoluções
a gente escreve sobre o que magoa
sobre o que deu certo
sobre o que não deu

15 de fevereiro de 2010

Sweet Purple Carl

Como pode ser tão linda essa estrela que brila
brilha e baila
diante de mim
são quase 4 da manhã
e eu queimo
como se fosse meio-dia
essa luz que me guia pra ela.
e me deixa tão menino
tão seguro
ela tem um sorriso calmo
e um jeito de balançar a cabeça
e se esconde vermelha
quando digo que a quero
ela é minha melhor parte
e o seu melhor lado é
ao meu lado
essa menina que me inspira
tem foto do Elvis nas paredes
e JAZZ escrito bem perto
essa menina adora gatos
essa menina poderia ser minha
essa menina seria minha mulher
e velhinhos eu recitaria para ela
Bandeira
e os meus
e os delas
e nossos poetinhas brincariam pela casa
se ela voltasse pra mim
sorrindo como agora
eu escreveria um poema de improviso
e a tiraria para dançar
junto as estrelas como ela

um risco é Francisco...



Você está solitária hoje?
Sente minha falta esta noite?
Sente por nós termos nos distanciados?
Sua memória te leva para um claro dia ensolarado,
quando eu lhe beijei a lhe chamei de querida?
As cadeiras de sua sala parecem vazias e sem propósito?
Você olha para a porta e me imagina ali?
Seu coração está cheio de dor? será que eu voltarei?
Diga-me querida, você está solitária hoje?

Eu me pergunto se você está solitária hoje...
Sabe, alguém disse que o mundo é um palco
e cada um deve atuar o seu papel
O destino me fez atuar tendo você como minha amada
o primeiro ato foi quando nos conhecemos, te amei á primeira vista
você leu suas falas tão brilhantemente e nunca perdeu uma deixa
então veio o ato dois, você parecia diferente e atuou estranhamente
e o porque, eu nunca irei saber
Querida, você mentiu quando disse que me amava
E eu não tinha razão para duvidar de você
Mas eu prefiro continuar ouvindo suas mentiras
A continuar a viver sem você
Agora o palco está inutilizado e eu estou aqui parado
Com o vazio á minha volta
E se você não irá voltar pra mim
Então faça com que baixem as cortinas

Seu coração está cheio de dor? Será que eu voltarei?
Diga-me querida, você está solitária está noite?

10 de fevereiro de 2010

um pouco como me sinto...

Eu amei, eu ri e chorei
Tive minhas falhas, minha parte de derrotas
E agora como as lágrimas descem
Eu acho tudo tão divertido

Em pensar que eu fiz tudo
E talvez eu diga, não de uma maneira tímida
Oh não, não, não eu
Eu fiz do meu jeito

E pra que serve um homem, o que ele tem ?
Se não ele mesmo, então ele não tem nada
Para dizer as coisas que ele sente de verdade
E não as palavras de alguém que se ajoelha

Os registros mostram, eu recebi as pancadas
E fiz do meu jeito


("My Way" Paul Anka)

o comando fará falta, mas os soldados continuam a guerra


(Prof. Márcio, eu & Prof. Éder)

Ao Coordenador
(para Márcio Roberto Pereira)

Maluco é pouco para o professor lá na frente
Caminha entre os argumentos consagrados.
Ao fundo o brilho e a beleza quase dorme
E caminha o Dom Quixote
Explicando a poética drummondiana.
Entre labirintos desnuda o que está no escrito
Fala de forma calma e planta dúvidas,
Tira da platéia olhares
Tira da platéia a atenção.
Dá em troca perguntas quilométricas
Para a segunda prova bimestral.
Maluco de pedra diz que os poetas nos alentam,
O mundo devora o poeta desavisado
Assim como a tinta preta come o branco do papel.
Levanta discussões, não come carne
Nada todos os dias
E caminha sozinho.
O professor maluco continua, ultrapassa o intervalo
E segue colhendo palavras
Letras soltas.

rs


9 de fevereiro de 2010

Bárbara & EU

Sabe o que te faz sentir falta do colégio? Não são as aulas de química e nem de geografia, por mais que essas possam ser as suas aulas preferidas, o que te marcará para todo o sempre será as pessoas que estiveram ao seu lado nesse período. Não falo daquele grupleho de imbecis recalcados que tem medo de se expor e por isso preferem os pedestais ocos de suas santidades falidas. Falo das pessoas que se perdem junto com você
Sempre tive sorte nesse quesito, tenho boas pessoas guardadas no fundo da memória e muitas delas ainda caminham ao meu lado. Uma dessas pessoas é a Bárbara que vira e mexe aparece aqui em meus poemas ou recados. Uma mulher que me encanta e me dá uns tapas na cara quando preciso (se bem que eu acho que pode ser sadismo daquela disléxica e portatora da Síndrome de Asperger. Ela é inteligente sem ser afetada, sem ser medíocre e pequena... Tem lindos olhos cor de uísque e me dá notícias de sopetão, mesmo com a desculpa de estar me preparando para algo que pode ser mais duro.
Amo essa menina, mesmo, de peito aberto. Uma amizade que levarei pra sempre, pro túmulo, pro além do tempo. E digo isso sem medo, sem traumas, sem drama. Exemplos de como nos damos bem, transcrevo aqui dois bilhetes dela que recebi hoje.


1º "Você é muito libidinoso"
2º "Você me diverte
e me deixa feliz
e até faz
minha dor de cabeça melhorar.
Amo você
apesar de você
ser libidinoso e ter
o pau pequeno
hahahhahaha :Q)"

Como não sentir falta de uma pessoa assim?

depois de um emeio da Carl...

recebi um e-mail delicioso de minha querida Carlota Vasconcelos, uma das pessoas mais inteligentes e lindas que tenho o prazer de conhecer e saber amiga. No referido ela fala sobre o post logo abaixo onde tem duas imagens: um mosaico e uma lápide. Algumas pessoas vieram me perguntar mesmo sobre o significado dela. Respondi ao e-mail e reproduzo aqui um pequeno trecho referente ao assunto à guisa de uma eplicação a todos.

"Primeiro me deixe falar sobre aquela lápide. Ela marca o nascimento desse artista "Jim D." e a morte do cara inseguro com sua arte que era eu antes de 2003, quando ganhei o apelido. Por isso o mosaico acima. Ali está a Salvador que eu vivi e onde surgiu o poeta que responde esse e-mail Não é nenhuma mensagem suicida nem nada, ao contrário, é a celebração da vida! Hoje foi um dia de responder sobre essa foto um zilhão de vezes e me espantou o tanto de visitas que tive. Preciso marcar essa divisão em minha vida porque assumir-me escritor mudou tudo em mim. É como a carta da morte do tarot que significa tão somente o fim de um ciclo. É claro que me preocupo com a mensagem que passo aos leitores e mesmo assim cri que o risco fosse válido. Receber um e-mail tão elegante me faz sorrir acalentado pelo desejo cumprido"

boa noite para todos
eu ficarei aqui curtindo Elvis cantando "MY WAY"

7 de fevereiro de 2010


este mosaico é uma homenagem para as pessoas que marcaram uma mudança em minha vida. Aqui em Salvador eu aprendi a ser poeta, escritor e principalmente eu mesmo... a foto em que estou com The Killer & Baby Face é daqui de Tupã, mas a máfia não poderia faltar.



esta é a que marca também o nascimento de Jim Duran. (rs o humor negro não pode faltar)

versão editada

Irei embora tomar um porre
não tomarei por ela
tomarei por mim
por você
por quem ama com medo
com receio
com uma dúvida sempre martelando
mas irei
você está na minha lista
se lascou
ah quero um pouco de sangue nas mãos
nas veias
um pouco de vida nessa morte lenta
nesse dia findo
nessa merda de sentimento
que não nos enobrece
nos torna pequenos e chatos
não quero vida se não for com sentimento
se for sempre um deserto
uma amanhã sem lógica
um toque pelo toque
um beijo pelo beijo
não quero uma vida vazia,
uma vida com medos
uma semi-vida real
.
não quero um motivo para desgostar
não quero isso para mim
nem para ninguém
só quero um pouco mais de sinceridade
de algo que não seja o brilho polido
de um aceno numa estação fechada
onde o trem não parte.
Porque, simplesmente não há trem
Amar é partir pra canto algum
é querer ser apenas melhor
para alguém que deixa cada vez mais claro
que não sabe o valor do carinho .

6 de fevereiro de 2010

meu desabafo na comuna BEAT

porque as pessoas conseguem me encher.

Não sei... essa é a única comunidade que realmente tenho algum tipo de participação, mas não quero vê-la cair em discórdia. Temos liberdade de expressar nossas podridões também. Fico muito feliz em conversar com a maioria pensante daqui. Descarto os mudos que estão aqui para fazer número e nunca dizem nada. Acho que uma dicussão traz benefícios e malefícios, não podemos ataracar a ninguém aqui porque somos todos farinhas do mesmo saco. Como tudo na vida todos nós às vezes confundimos alhos e bugalhos. Sou contra toda e qualquer forma de POLICIAMENTO E CENSURA. Esse espaço foi criado e recriado para que tívessemos momentos de descontração e boas amizades. Se for de outra forma, tenho um romance para terminar e um monte de spots para gravar. Gosto de vocês como se fossem meus parceiros mesmo. Espero que compreendam que a verdade não tem dono e que só uma rodada de bebida (cada um escolhe a que quiser) pode sanar os mal entendidos que por ventura tenham surgido. Quem não gostou do que disse, pena! Não gostaria de alimentar chamas de discórdia e nem ter que escolher um lado, porque nisso sou mais Kerouac que Ginsberg,( FICO NA MINHA )
beijos, abraços e doses

3 de fevereiro de 2010

O DIA EM QUE O ROCK MORREU



Hoje completa 51 anos que Buddy Holly, Ritchie Valens e Big Bopper morreram em um trágico desastre de avião, perto de Clear Lake, Iowa, EUA. No ano seguinte, Eddie Cochran compôs "Three Stars" (Três Estrelas) em homenagem aos músicos, mas foi em 1971, que Don McLean compôs American Pie, a música que iria definir aquele dia como "O dia que a música morreu".

Fatos que antecederam a história
"The Winter Dance Party" era uma excursão que iria percorrer 24 cidades do Meio Oeste norteamericano em três semanas. Um problema logístico com a excursão era a quantidade de viagens, uma vez que a distância entre os locais de apresentação não era levado em conta ao se agendar cada apresentação. Isto levava a um excessivo vai e vem. Além disso, o onibus que transportava os músicos não estava preparado para enfrentar o clima e seu sistema de aquecimento quebrou logo no início da excursão. Isto levou o baterista Carl Bunch a sofrer um sério problema de congelamento dos pés e a ser internado no hospital local. Desta forma, enquanto ele se recuperava, Buddy Holly e Ritchie Valens se revezavam na bateria.
O Surf Ballroom em Clear Lake não estava agendado na turnê, mas os promotores, na expectativa de aproveitar a data vazia contactaram o gerente do salão e ofereceram o show, que foi aceito e marcado para o dia 2 de fevereiro.
Buddy Holly estava frustrado com a condição do ônibus ao chegar no local do show e comentou com os músicos que no final da apresentação ele iria tentar contratar um avião para levá-los até a próxima parada, Moorhead, em Minnesota. Outro motivo é que ele havia ficado sem roupas limpas e precisava lavá-las antes da próxima apresentação.
Ficou acertado que o vôo seria feito por Roger Peterson, um piloto local e seria cobrado U$ 36 por pessoa. O avião era um monomotor Beechcraft Bonanza B35 que podia acomodar 3 passageiros, além do piloto.
Richardson, o Big Bopper, havia contraído gripe na excursão e pediu o lugar no avião a Waylon Jennings, baixista da banda de Holly. Quando este soube que seu baixista não iria ele disse "Espero que aquele ônibus velho congele", ao que Jennings respondeu "e eu espero que seu avião se espatife". Essa troca de palavras, apesar de ter sido de brincadeira, assombrou Jennings até o fim da sua vida.
Ritchie Valens, que nunca tinha viajado em um avião pequeno antes, pediu ao guitarrista de Holly, Tommy Allsup, o seu lugar no vôo, que aceitou tirar na cara ou coroa, ainda no local onde haviam acabado de tocar.


O fim da história todos conhecem.

2 de fevereiro de 2010

Academia anuncia indicados ao Oscar

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou na manhã desta terça-feira (2) a lista de filmes que disputam o maior prêmio do cinema mundial. A divulgação dos indicados foi feita ao vivo pela atriz Anne Hathaway, acompanhada pelo presidente da associação, Tom Sherak, direto de Beverly Hills.
Esta é a primeira vez desde 1943 em que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas elege mais que os cinco tradicionais concorrentes ao prêmio de melhor filme, honra máxima do evento. Os organizadores afirmaram que a intenção é aumentar o alcance da disputa, já que os filmes mais populares costumam perder espaço para os pequenos dramas normalmente favoritos dos votantes.
Nenhum filme brasileiro concorria a indicações, já que o indicado “Salve geral” não foi selecionado para disputar uma vaga na premiação.
A 82ª edição do Oscar, o maior prêmio do cinema mundial, será realizada em 7 de março, no Teatro Kodak, em Hollywood, com transmissão para mais de 200 países.



Veja a lista com as principais categorias:

Melhor filme
"Avatar", de James Cameron
"O lado cego", de John Lee Hancock
"Distrito 9", de Neill Blomkamp
"Uma educação", de Lone Scherfig
"Guerra ao terror", de Kathryn Bigleow
"Bastardos inglórios", de Quentin Tarantino
"Preciosa", de Lee Daniels
"Um homem sério", de Ethan e Joel Coen
"Up – Altas aventuras", de Pete Docter e Bob Peterson
"Amor sem escalas", de Jason Reitman

Melhor ator

Jeff Bridges, “Crazy heart”
George Clooney, “Amor sem escalas”
Colin Firth, “A single man”
Morgan Freeman, “Invictus”
Jeremy Renner, “Guerra ao terror”


Melhor ator coadjuvante
Matt Damon, “Invictus”
Woody Harrelson, “The messenger”
Christopher Plummer, “The last station”
Stanley Tucci, “Um olhar do paraíso”
Christoph Waltz, “Bastardos inglórios”


Melhor atriz
Sandra Bullock, “O lado cego”
Helen Mirren, “The last station”
Carey Mulligan, “Uma educação”
Gabourey Sidibe, “Preciosa”
Meryl Streep, “Julie & Julia"


Melhor atriz coadjuvante
Penélope Cruz, “Nine”
Vera Farmiga, “Amor sem escalas”
Maggie Myllenhaal, “Crazy heart”
Anna Kendrick, “Amor sem escalas”
Mo’Nique, “Preciosa”


Melhor animação

“Coraline”
“O fantástico Sr. Raposo”
“A princesa e o sapo”
“O segredo de Kells”
“Up – Altas aventuras”
A noite de ontem foi massa. Bom poder reecontrar os bons e poucos amigos da sala. Último ano juntos, porra vai ser foda.
Algumas novidades, alguns sonhos deixados de lado...
Alguns abandonos são muito necessários.